Os Desafios Do Ramo Têxtil No Brasil!

Os desafios do ramo têxtil no Brasil!

Embora cada dia mais seja comum ver mais e mais empresas nascendo no país, nem sempre tudo são flores – como muitos imaginam. Empreender nem sempre é tão fácil e requer muitos cuidados sobre diversos aspectos.

É bem verdade que com a situação de crise econômica vivida no País nos últimos anos, vários segmentos têm sofrido muito, como por exemplo, o ramo têxtil no Brasil que tem enfrentado grandes desafios para se manter estruturado e estável nos negócios.

Um panorama situacional do país

Com a crise econômica envolvendo o país, cada vez mais empresas perderam poder de compra e venda, e catastroficamente ficaram desamparadas, a mercê da situação crítica atual. Muitos faliram, outros estão tentando se estabilizar e ainda os que estão buscando oportunidades em meio às dificuldades!

Nesse processo cíclico, onde empresas quebram e despedem funcionários, pessoas perdem o emprego e perdem poder de compra, comércios perdem consumidores pela falta de condições financeiras e logo também fecham as portas por falta de condições para se manter, sendo tudo isso um forte efeito da crise.

Com os altos valores de tributação nas indústrias, a falta de mão de obra qualificada, os encargos trabalhistas, o aumento das tarifas de energia elétrica, a falta de água, e o aumento dos gastos com despesas gerais que cercam o setor industrial, muitas empresas viram a impossibilidade de se manterem estáveis no País.

Mas em meio às lutas, também há as saídas!

A indústria têxtil no país

A pirataria, a mão de obra barata, a falta de fiscalização acarretou numa concorrência desleal no segmento, principalmente nas grandes metrópoles, muito procuradas por oferecem grande custo benefício nas compras de comércio popular.

A indústria têxtil no país passou a sofrer e muito com a inserção internacional, principalmente provenientes de países asiáticos.

Isso porque com o aumento do dólar e a desvalorização do real, até a compra de insumos se tornou um grande fator influenciador e propulsor de criticidade.

A produção de vestuário e tecidos movimenta uma enorme cadeia de fornecimento que ampara todo o País e ainda auxilia na importação de subprodutos para a elaboração de produtos finais.

Com a queda da busca e consumo desses produtos aqui no Brasil, o setor sofreu e muito com os efeitos retardantes da crise econômica atual.

Como encarar os desafios e driblar a crise?

Os desafios são enormes e implicam em adoções de técnicas que viabilizem os processos, principalmente visando a minimização dos custos, gerando assim maior economia e melhor produção.

Gestão de processos

A gestão de processos para minimização dos impactos, pode contribuir e muito para o empreendedor deslanchar no segmento, uma vez que adoção de técnicas de gestão e melhor controle dos mesmos, atrelados a uma boa gestão financeira, contribuem no setor, havendo assim também, atuação de novas posturas.

Gestão econômica

A gestão econômica de gerenciamento dos custos é forte aliada à estruturação dos negócios, isso porque trabalhar com menos e fazendo mais é necessidade primordial para atacar os desafios e inovar no mercado, fazer isso é possível a partir de uma contabilidade responsável.

O País é rico em ideias, inovações e talentos potenciais, basta utilizá-los para aprimorar e cercar cada vez mais os empreendimentos internos com recursos multiplicadores.

A crise traz ônus a qualquer empresa e também a sociedade, no entanto, ela também proporciona oportunidades e a busca de meios inovadores para empreender é umas das melhores saídas.

Buscar auxílio principalmente no apoio para melhor se estruturar nas finanças é o primeiro passo para minimizar os impactos causados pelos desafios da crise e assim estar pronto para novamente engatar no sucesso empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *