Como Precificar Combustíveis

Como precificar combustíveis – o que é preciso considerar?

A precificação de combustíveis é um dos principais desafios da eficaz administração de seu posto de gasolina. Entender como precificar combustíveis é importante para melhorar a lucratividade de seu posto de combustível, e permitirá que você consiga aumentar a rentabilidade de suas vendas, ainda que tenha um preço menor.

A compreensão dos impostos que compõem os diferentes tipos de combustível, como a gasolina, o álcool e o diesel, é importante para que você entenda como precificar os seus produtos de forma efetiva e rentável, cobrando um preço que irá atrair os seus clientes, sem dar prejuízo nas suas vendas.

Entenda então hoje o segredo de como precificar combustíveis da forma mais eficaz para aumentar a rentabilidade do seu negócio.

O segredo de como precificar combustíveis!

O custo de um produto como a gasolina, o álcool ou etanol e o diesel possui diversas tributações variadas em cima deles. Ao todo, temos como principais impostos a esses produtos em postos de combustível, mesmo que com variável incidência de custos, os seguintes tributos:

  • ICMS (o Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços);
  • PIS (Programa de Integração Social);
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social);
  • e o CIDE (Contribuição de Intervenção de domínio econômico).

Para conseguir encontrar um bom preço a se vender os combustíveis de forma rentável, você deverá encontrar um valor médio, que cubra todos os custos da comercialização de cada tipo de combustível, nesses custos incluindo os impostos da comercialização. Porém, é importante denotar que os impostos possuem variados tipos de incidência, para cada tipo de combustível sendo comercializado.

Por sua variável incidência, e por também ter custos variados em transporte e armazenamento, não há como precificar combustíveis de uma forma generalizada, devendo ser analisado caso a caso os produtos que você pretende comercializar, para garantir uma venda mais eficaz de seus produtos, sem que você tenha prejuízos.

O Etanol, ou álcool, é um excelente exemplo. Ele é isento de tributação federal, permitindo que ele seja mais barato que os demais produtos comercializados por um posto de combustível, já que sua única tributação contabilizada será o ICMS, e com índices relativamente baixos, variando entre 29% como a máxima do país, e 12% como a mínima.

O diesel possui uma incidência de até 8% no Programa de Integração Social, e seu CIDE varia entre 1% e 2%. Já seu ICMS, possui variações menores que a do álcool, entre 25% a 12%. Esses valores de tributos do diesel são contabilizados para ambos os tipos de Diesel, tanto o S10 como o S500, justamente por isso que a precificação de ambos não costuma variar bastante.

A gasolina é o produto que a precificação mais sofre variações. Isso porque ela possui as taxas de tributos mais caras entre os combustíveis, com o CIDE sendo 2% em todo o país, e com COFINS e PIS variando entre 7% e 8%. O ICMS do combustível fica entre os valores de 32% a 25%, variando com o seu estado.

Caso tenha dificuldades de precificar os seus produtos e calcular suas tributações, a Ápice poderá te apoiar nesse processo, te auxiliando a entender como precificar combustíveis de uma forma rápida e eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *