Tributação Sobre Produtos Alimentícios

Como funciona a tributação sobre produtos alimentícios?

Os produtos alimentícios são excelentes para serem comercializados, mas você sabe por quê? Bom, para começar, produtos alimentícios sempre são consumidos, independentemente da época do ano, ou mesmo do cenário econômico. É preciso entender, porém, como funciona a tributação sobre produtos alimentícios.

Em primeiro lugar, porque muitos impostos incidem sobre eles. Quando vamos ao supermercado, quase metade do dinheiro que deixamos lá é destinado aos impostos, mas disso quase ninguém sabe. Como funciona a tributação sobre produtos alimentícios?

Se você quer descobrir como funcionam esses impostos, confira as informações que separamos para te ajudar a compreender.

Como funciona a tributação sobre produtos alimentícios

Tributação sobre produtos alimentícios nada mais é do que os impostos que pagamos além do quanto ele realmente vale.

Muita gente acredita que, quando se fala em impostos, só estamos incluindo IPVA ou IPTU, mas a verdade é que vai muito além disso. Muitos impostos incidem sobre os alimentos que compramos nas prateleiras dos supermercados, em restaurantes e afins.

Mas, para que você compreenda melhor quais são esses tributos, falaremos sobre cada um deles de forma mais detalhada a seguir. O que se pode adiantar é que, entre eles, estão:

  • ICMS;
  • IPI;
  • COFINS;
  • PIS.

ICMS

O significado dessa sigla é Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços.

Todas as despesas do caminho que o alimento faz até chegar no local onde você o compra estão inclusas nesse tributo. Pode ser que ele tenha sido importado, pode ser que tenha vindo de outro estado ou cidade. Enfim, isso é cobrado, e quem paga somos nós, consumidores.

IPI

A sigla para esse tributo é Imposto sobre Produto Industrializado, que incide sobre os alimentos porque absolutamente quase tudo o que é relacionado a comida é industrializado, ainda que minimamente.

Os alimentos levam conservantes, corantes, aromatizantes e afins, e isso tudo têm um custo para as empresas responsáveis por essa parte, o que significa que esses custos são cobrados de alguma forma, mais precisamente pelo IPI.

COFINS

COFINS significa Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social. Isso significa que o imposto COFINS cobrado sobre os alimentos são direcionados aos cofres públicos para contribuir com a previdência social, saúde pública ou assistência social.

Essa parte do dinheiro, teoricamente, vai para um local onde fica guardada, de modo a ser aplicada para o bem da própria população.

PIS

O PIS é o Programa de Integração Social, e tem como proposta financiar o seguro desemprego de funcionários desligados do trabalho.

Ele é administrado pela Caixa Econômica Federal e pelo Ministério da Fazenda. Esse imposto de caráter social também incide sobre os alimentos pelos quais pagamos no dia a dia.

Diferentes porcentagens

Ainda que todos esses impostos incidam sobre os produtos alimentícios, isso é feito em diferentes porcentagens e varia de alimento para alimento.

Por exemplo, o ICMS incide em 17% em um pacote de açúcar de cinco quilos. No entanto, sobre um pacote de sal, incide em 10%.

Agora você já sabe como funciona a tributação sobre produtos alimentícios. Conhecimento nunca é demais! Utilize as dicas que você acabou de aprender para começar o seu negócio, seja ele um supermercado, minimercado ou hipermercado! Entre em contato com a Ápice, e vamos começar seu empreendimento juntos!

Sucesso e até breve.

Esse post tem um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *