Imposto Sobre Gasolina

Como funciona o imposto sobre gasolina, afinal?

Um posto de gasolina é um dos modelos de negócio mais comuns do Brasil, sendo extremamente tradicional tanto no meio rural quanto urbano por todo o país. Porém, muitos que tem interesse em começar um negócio como um posto de gasolina, não sabem das nuances desse negócio, como o valor de imposto sobre gasolina, álcool e diesel.

Portanto, para conseguir abrir um negócio nessa área, é importante ter pleno conhecimento sobre os impostos dos produtos principais que você irá comercializar. O imposto sobre gasolina e seus derivados é um pouco diferente de produtos que compramos em nosso cotidiano, o que pode surpreender mesmo quem já teve um negócio antes em outra área.

Somos afinal, um dos maiores produtores de petróleo do mundo. Com isso, a oportunidade de lucrar com um posto é muito boa, porém começar esse negócio pode ser um grande desafio sem as informações corretas. Você pode ser pego de surpresa pelos impostos, caso não saiba os valores que precisará pagar.

O valor de imposto sobre gasolina

É importante lembrar que, mesmo sendo um dos países com maior produção de petróleo de todo o mundo, somos também um país com muitas taxas tributárias, principalmente com esse tipo de produto. Portanto, entender os impostos sobre esse tipo de produto é bem importante, para garantir que não terá surpresas no seu negócio novo.

No Brasil, temos a autorização de se comercializar, ao todo, cinco tipos de combustíveis veiculares diferentes. Esses são:

  • Gasolina e todas as suas variantes, como gasolina aditivada;
  • Etanol, também conhecido como álcool;
  • Diesel S500;
  • Diesel S10;
  • Gás Natural Veicular (GNV).

Os combustíveis estão entre os produtos com maiores números de tributações federais incidentes, tendo taxas como o CIDE (contribuição de intervenção de domínio econômico), o PIS, Cofins, e tendo também contribuição estadual pelo ICMS (Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços), que batem um valor de cerca de 41% do valor pago pelo cliente.

A dificuldade de postos é que cada tipo de combustível possui taxas diferentes de impostos, dificultando a contabilidade, mesmo com um número bem pequeno e limitado de produtos e serviços oferecidos.

A gasolina, por exemplo, possui uma das maiores tributações entre os demais combustíveis. Seu CIDE é fixo em 2% para todo o país, porém seu PIS e COFINS, tributação feita em conjunto, fica numa porcentagem de cerca de 7% a 8%. Já o ICM varia bastante entre 25% a 32%, dependendo em qual estado você se encontra.

O etanol é o único combustível isento de tributação federal. Sendo assim, nele somente temos incidido a tributação estadual, que é o ICMS. Nesse caso, o menor índice percentual no Brasil é 12%, e o maior é 29%.

Já o diesel possui incidência do CIDE de 1% a 2%, enquanto o PIS com cerca de 6% a 8%. A incidência estadual do ICMS no caso do Diesel começa a 12% nos estados mais baratos do Brasil e o índice mais alto chega a cerca de 25%, contando aqui ambos os modelos de diesel.

Para lidar mais facilmente com a tributação de todos os tipos de combustível do seu posto, entre em contato com a Ápice e saiba mais sobre a contabilidade para postos de combustível.

Sucesso e até breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *