Indústria De Confecção

Como evitar a má utilização dos materiais consumíveis na sua indústria de confecção?

O descarte inadequado de resíduos têxteis é um problema cada vez mais comum nos centros urbanos brasileiros em consequência do processo de produção em escala nas indústrias de confecção.

Além do descarte em locais impróprios, que causa danos à natureza, há outra problemática igualmente preocupante quando esses materiais consumíveis são mal aproveitados e, por consequência, descartados de uma forma errada: o impacto na área financeira do negócio.

Em um mercado competitivo, as empresas que sobrevivem e garantem boa lucratividade são as que vendem seus produtos com uma maior margem de lucro, entretanto, ela não é obtida quando são usados padrões de valores que fujam aos de mercado.

Nesse cenário, para sobreviver e ter bons resultados, é preciso reduzir custos, otimizar o uso de recursos, como os materiais consumíveis, e garantir uma boa produtividade. Para atingir esse patamar, é fundamental realizar uma otimização dos processos, que pode ser feita levando em conta tanto fatores externos quanto internos.

Dentre esses dois perfis, as medidas que produzem melhores resultados são as internas, aquelas que passam por um melhor aproveitamento dos materiais consumíveis da indústria e produzem resultados de longa duração.

Só que, para chegar a esse resultado, é necessário passar por algumas etapas e são elas que nós iremos apresentar no artigo de hoje. Confira!

A avaliação dos processos

Este é o primeiro passo para saber se todo o sistema de produção de sua empresa têxtil está funcionando de modo a trazer os resultados desejáveis para que o negócio possa, efetivamente, obter lucro e êxito em seu mercado de atuação.

Para se chegar a uma conclusão e, depois, aplicar alguns métodos de ação, primeiramente, é preciso saber como está o aproveitamento dos funcionários e a forma de trabalho com os equipamentos existentes dentro da empresa, além da matéria-prima utilizada.

Dentro desta avaliação é necessário, também, verificar processos para saber se movimentos que não agregam valor são feitos, bem como sua taxa de retrabalho.

Outro ponto importante é analisar como são feitos os procedimentos, a velocidade em que eles acontecem, bem como o resultado final apresentado, e se ele está satisfatório ou poderia ter maior produtividade.

Por fim, é fundamental fazer uma análise profunda das habilidades do grupo que está trabalhando em sua indústria de confecção, observando aptidão, destreza manual, experiência e treinamento de cada um para saber se estão sendo bem utilizados nos postos em que realizam suas funções.

Passada esse etapa, e para chegar ao objetivo que é manter a empresa em funcionamento excluindo completamente processos que levam à má utilização de materiais consumíveis, é o momento de colocar em prática algumas melhorias.

  1. Desenvolvimento de uma equipe voltada para melhorias

Para um bom aproveitamento dos materiais consumíveis, é preciso ter processos bem definidos e, para isso, desenvolver uma equipe que possa coordenar um time multidisciplinar é fundamental, tendo em vista a missão de propor melhorias à gerência e otimizar os setores sob sua responsabilidade.

A partir desse trabalho, é possível aperfeiçoar mais assertivamente os processos, minimizando, assim, possíveis desperdícios e a má utilização de materiais consumíveis.

  1. Motivação da equipe

Uma equipe motivada é, sem dúvida, mais preocupada e engajada com a empresa e com a busca de resultados positivos. O funcionário, quando se sente valorizado e percebe políticas que lhe trazem benefícios, cuida melhor dos processos e dos insumos, e acaba tomando medidas que visam à maior produtividade interna e melhor utilização dos materiais consumíveis na indústria têxtil.

  1. Supervisão capacitada

Ao criar métodos, mesmo que os profissionais se sintam motivados pela empresa, é importante que haja uma supervisão para verificar se o trabalho está sendo realizado da forma correta e se os problemas detectados anteriormente foram sanados completamente.

  1. Otimização de maquinário

A otimização do uso do maquinário demanda a adoção de índices de desempenho e da realização de medições. Um índice bastante usado na Europa para compreender os problemas de produção é a taxa de rendimento sintético, a TRS, definida como a razão entre o período durante o qual a máquina produz peças de boa qualidade e o período teórico máximo de funcionamento.

Para entender melhor como se mede esse índice, vamos a um exemplo prático. Se determinada indústria têxtil funcionar em dois turnos de segunda a sábado e, a cada dia, a máquina precisar de uma hora de manutenção preventiva para evitar defeitos de produção, seu TRT deverá ser calculado dividindo 15 horas de trabalho por 16 horas, que é o turno total que ela estará em funcionamento. O resultado, nesse caso, será de um aproveitamento de 93,7%, positivo para uma empresa que quer manter a alta produtividade e minimizar o desperdício.

Tendo esses quatro pontos controlados, é possível afinar a produção e reduzir, ou mesmo eliminar, a má utilização dos materiais consumíveis, gerando maior lucratividade para a indústria têxtil e oportunidades de aplicar o valor para investimentos que tornarão a empresa mais competitiva

Gostou das dicas para evitar a má utilização de materiais consumíveis na indústria têxtil? Ficou com alguma dúvida sobre elas? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *